sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

TSUNAMI DE LAMA




TSUNAMI DE LAMA
           (Sonetos)

                 I
O mar brasileiro abençoado
É fonte de riqueza e de pão.
Maravilhoso mar inexplorado
Orgulho do brasileiro coração.

Agora mar chegou ao Planalto
Não aquele mar que a gente ama,
Mas uma tsunami do mar alto.
Está enchendo Brasília de lama.

Lama que fedendo a corrupção,
Invade altas esferas do poder.
Não há em quem se possa confiar.

Mesmo aquele tem o poder na mão
Também se está deixando corromper:
Poder está á venda! Quem quer comprar?

                     II
Entretanto nosso povo eleitor
Muita carência está sofrendo.
O político em grande senhor
Com corrupção vai enriquecendo.

Povo brasileiro raça nobre,
Não se deixe mais enganar.
Mesmo que ainda seja pobre
Contra a corrupção deverá lutar.

Diante da urna na eleição,
Recuse político incompetente.
Nesse corrupto jamais votando.

Não queira a lama da corrupção.
Exija mar d' água transparente,
Da parte de quem está governando!

Victor Alexandre


Um comentário:

  1. perfeito seu soneto..uma triste realidade de nós brasileiros..parabéns

    ResponderExcluir