quarta-feira, 30 de novembro de 2011

QUEM SOU?





QUEM SOU?

Se eu tivesse a certeza
Tal pergunta não faria
Nem nunca eu duvidaria
Nem vivia na incerteza.

Em sessenta anos de vida
Cheguei esta conclusão:
"Ainda não sei quem sou.
Neste mundo de ilusão
Não sei para onde vou
Nem porquê tanta lida".

De mim eu estou sabendo
Vou amando e sou amado
Isto me deixa empolgado
Deste modo vou vivendo
Sem realmente saber
Quem eu sou na verdade
Mas quem me dera poder
Dizer com sinceridade:

"Eu sou pessoa de bem.
Sou amigo bem na hora
Humilde sendo também
Dando ajuda sem demora
Ao carente, necessitado,
Ainda de todos ser amado"

Mas logo fico sem jeito
Assim eu seria perfeito
Pois não sou assim não
Em minha alma e coração

Sempre estou duvidando
E no mundo vou andando
Sem saber para onde vou
E realmente quem eu sou!

Victor Alexandre

NÃO SEI




NÃO SEI

Há muitas coisas que sei
Há outras que sei menos.
O que na vida já passei
Bons e maus momentos,
Experiências eu tirei
Que sabedoria deram.
E é por isso que eu sei
Que o mal que me fizeram
É para me ajudar a ver
Que no fundo nada sei.
Se estivesse no meu poder
Tudo na vida  eu saber
Muito orgulhoso eu seria,
Amor, amizades perderia
Disso seguro estou, sei.
Também sei nesta hora
Que o mal que aqui se faz
Aqui se paga sem demora
Sei que há pessoas más
Pensando  poder escapar
Daquilo que semearam
Durante  toda a sua vida.
Mas sei, um dia pagarão
As suas contas ajustarão.
Esse dia  eu esperarei.
Sei que nasci e vivo,
Sei que luto pela vida.
Mas não sei qual o motivo
Que me leva a querer viver,
A enfrentar tanta lida
Para por fim morrer.
Mais uma vez não sei!

 Victor Alexandre


terça-feira, 29 de novembro de 2011

PAULISTANA SONHADORA



PAULISTANA SONHADORA

Ela, a jovem senhora
É linda e arrumada
E é muito elegante
Na vida é sonhadora
Sonha ser muito amada
Por um esposo amante.

Mas o tempo vai passando
Felicidade demorando
Ás vezes até desanima!
No entanto a fé dela
É grande e muito forte
E com um pouco de sorte
O grande amor serà a ela.

Sendo ela professora
Como tal, inteligente
Ela espera com carinho
Que chegue aquela hora.
Muito breve, ela sente
Amor vindo de mansinho.

Ela se apaixonará
Pelo seu eterno amor
É o que o futuro prediz.
A Cilene se casará
Seu amor correspondido
Tempo não será perdido
Para sempre será feliz.

Sua fé realizada
Graças a Deus ela dará.
E na vida sublimada
Por Ele abençoada será!

Victor Alexandre

SUAVE AMOR



Y SUAVE AMOR Y

Lindo país tropical
Paraíso à beira mar,
Suave brisa matinal,
Cena ideal para amar.
Caminhando pela areia,
Linda mulher madura
Se aproxima lentamente,
Ás ondas na maré cheia.
Entra na água segura,
De  um dia certamente
Encontrar  o grande amor,
Que há muito ela espera,
Com ele vive sonhando.
Sentindo no seu corpo
A frescura das  águas
Pensa que é quimera.
Os anos estão  passando
O ocaso está chegando
Às vezes sente mágoas,
Mas se diz que o amor,
Um dia de mansinho
Chegará e ela enfim,
Muito o estará amando
Com ternura e carinho.
Quem é tal mulher
Que anseia esse amor?
O Amor é seu nome.
Mas suave sobrenome
Para a Suave Amor!



Nota do autor:
Suave Amor é seu nick na Internet, o verdadeiro nome dela é Cristina e mora  perto da praia em Itapuã. (SA) Ela tinha 50 anos quando compus este poema para ela.
Naquela praia, algum tempo depois, Cristina encontrou um homem distinto e casou com ele  há um ano.
Ela não pára de dizer que este poema foi uma profecia que se cumpriu na vida dela.

VIVA PARA AMAR




VIVA PARA AMAR

É  triste a vida sem amor
É triste viver em solidão
Não tendo amor para dar
E sem receber amor ficar
Vida sem amor não é vida
E a gente se sente perdida
Pois as penas do coração
Nos causam tristeza, dor.

 Gente vive, mas não ama.
Não deixa que o coração
Se abra ao amor, a chama
Que anima a nossa vida.
Estamos vendo em redor
Gente que parece perdida
Não têm mais alegria não.
Mas não está longe o amor
Se buscar, por ele tateando.
Logo feliz estará amando.

Nesta vida amargurada
De corrida desenfreada
Para ter pão de cada dia
Pare, olhe, pense, medite
Oportunidade nunca evite
De amar e usufruir alegria
Viva o novo modo de vida
Viva mesmo para amar

Dê e receba muito amor
Se você souber amor dar
Terá muita alegria
Na vida evitará muita dor
E na sua vida cada dia
Estará vivendo pra amar!

Victor Alexandre

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

SONHOS DE FELICIDADE





SONHOS DE FELICIDADE

Boa Ventura, felicidade,
Todo o humano luta por ela
E pela vida sonha com ela.
 ‘E o sonho comanda a vida',
Lá diz o poeta no seu rimar.
Assim passamos tempo a sonhar
E a sonhar levamos nossa vida.
Sonhar com ter carinho e amor,
Sonhar levar uma vida sem pena,
Sonhar ter da juventude o primor,
Sonhar com  felicidade eterna.
Mas, porém, é outra a realidade.

A felicidade do céu não cai!
No entanto alguns a alcançam
Na monótona vida que se esvai.
Dá-lhes alegria ao coração.
Tendo uma paixão desmedida,
E bastante felizes avançam,
Pela curta estrada da vida,
Pois ela é de curta duração.

Felicidade, felicidade.
Que farei eu para te alcançar?
"Vou te dizer com sinceridade
Tem de lutar por mim e me querer,
Tem de passar sua vida a sonhar
Tem de a esperança fortalecer.
Tem de desejar-me muito também.
Faça bem tudo isso, mas, porém,
Não garanto que me vai alcançar".

Ah! Mas agora já compreendi:
É difícil ser feliz de verdade.
Pela vida já vivida aprendi
Não adianta por ela lutar.
Eu nunca terei felicidade
E só me resta com ela sonhar

Victor ALEXANDRE


domingo, 27 de novembro de 2011

ROSA MIRELLA



ROSA MIRELLA.



Nasceu bem pobrezinha
Lá no morro da favela.
É uma linda mulatinha,
Seu nome rosa Mirella.

Com os pais ali viveu
Até ser maior de idade.
Para ter algo de seu,
Desceu, veio á cidade.

Trabalhando ela estudou.
E numa luta desmedida
Em ciências se formou,
Veio a ser alguém na vida.

Um dia a Mirella voltou
Lá no morro matar saudade.
Mas a fatalidade ditou,
Não mais veria a cidade.

Vítima de bala perdida
Lá no morro da favela.
Perdeu sonhos e a vida
A linda rosa Mirella.

Este quadro verdadeiro
Foi relatado no jornal.
Não será o derradeiro
Enquanto imperar o mal!

          Victor Alexandre

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

PARABÉNS AMIGA MERECIANA





PARABÉNS MERECIANA


NOVEMBRO VINTE E SETE
TEM UMA FESTA NA BAHIA
UMA FESTA BEM BACANA
NÃO É FESTA DA IVETE
NAM TAMPOUCO DA CLAUDINHA
MAS FESTA DA MERICIANA


NÃO É FAMOSA, MAS SANTA
E MERECE UM SANTUÁRIO
MERECE TUDO DE VERDADE
A BELA MERICIANA
NA FESTA DE ANIVERSÁRIO
IRRADIA DE FELICIDADE


MINHA AMIGA MERICIANA
IMENSAS FELICIDADES
EU TE ESTOU DESEJANDO
VOCÊ É AMIGA BACANA
DEFENSORA DAS VERDADES
QUE  HOJE ESTÃO FESTEJANDO!


PARABÉNS PELA MULHER QUE É!
PARABÉNS PELA ESPOSA QUE É!
PARABÉNS PELA AMIGA QUE É!


OBRIGADO MINHA QUERIDA AMIGA
QUE DESDE A BAHIA ME DÁ AMIZADE
ESSÊNCIA QUE UM AO OUTRO NOS LIGA
NÃO ESTANDO PERTO SENTIMOS SAUDADE.


JOVEM, MODESTA,TRANQUILA, CALMA
BEM AMIGA PODE SER, ATÉ DEMAIS!
MAS NUNCA ABUSEM DA SUA ALMA
POIS SENTIRÃO SUA IRA ESSES TAIS.


SENHORA DE RESPEITO, CASADA
SABENDO-SE MANTER NO SEU LUGAR.
SE HOMEM LHA DÀ UMA CANTADA
É DE CERTEZA QUE VAI APANHAR.


DO SEU ESPOSO ESTÁ ENAMORADA
COMO É CORRESPONDIDA É FELIZ
ELA É CARINHOSA BACANA
SEU AMOR É DOS TAIS QUE NÃO PERECE
TODA FELICIDADE DO MUNDO MERECE
A MINHA AMIGA MERICIANA.




Victor Alexandre

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O AMOR EM GREGO






AMOR EM GREGO


Para descrever o amor
O grego antigo usava
Quatro palavras diferentes
Cada uma tinha seu valor
Uma qualidade destacava.
Todas elas bem prementes.

Philia uma palavra linda
Realçava o carinho amigo
União e muita sinceridade
Que devemos cultivar ainda
A philia era o mote antigo
Para descrever a amizade

Storgé descrevia um laço
Que devido ao nascimento
Uma família estava unindo
Porém hoje passo a passo
Quase caído no esquecimento
Storgé familiar está sumindo

Eros era o deus do amor
Mas a palavra eros porém,
Envolvia o inteiro ser
Os sentimentos e o calor
Envolvia o coração também
Dum homem e duma mulher.

Ágape era o mais altruísta
Tudo dar sem nada receber
Tal amor devemos cultivar
Amor ágape jamais é egoísta
Em toda relação devemos ter
Este modo tão especial de amar.

Victor Alexandre

Nota: Na Bíblia em 1 João 4:8 diz:
 "Deus é amor". 
A palavra grega para amor 
neste texto é Ágape.




O MENINO E A ESTÁTUA







O MENINO E A ESTÁTUA



No alto do morro se ergue imponente
Braços abertos num grande abraço
Parece que está acolhendo a gente,
Tanto o ser bom como que é devasso.

Ali logo em baixo junto aos seus pés
Menino de rua prostrado e chorando
A tristeza o está varando de lés a lés
Olhando para o Senhor vai clamando:

"Ó Cristo escute aqui a minha reza,
O mundo em que vivo me despreza
Violência dele minha família matou.
Vou vivendo pelas ruas ao Deus dará,
Sozinho e com fome nesta vida estou.
As suas religiões nem um pão me dão,
Olhe meu corpo, tão magricela está.
Os cartolas ricos me chamam ladrão
Os políticos me enviam em abrigo
Que mais se assemelha a prisão
Na rua dormindo estou em perigo,
Certos comerciantes estão pagando
Para moradores de rua exterminar.
Olhar para a sua estátua me apraz
O Senhor é minha última esperança
Escuta esta minha prece de criança
Por favor me ajuda a crescer em paz".

O pobre menino nascido na rua
Pensa que estátua escutou a reza
Brevemente acabará sua pobreza.
Mas depois de alguma meditação
Foi chegando á seguinte conclusão:
"Aqui está a verdade nua e crua,
Se aqueles que dois ouvidos têm
Pedidos seus não querem escutar
Muito menos escutará o Redentor;
Sendo de pedra, ouvidos não tem,
Assim não pôde ouvir a prece sua.
Foi tudo ilusão, sem tirar nem pôr".

Errando pelas ruas da linda cidade
Aquela pobre criança desalentada
Sabe que ninguém lhe fará caridade
Até mesmo o Cristo não fará nada!!!

Victor Alexandre





quarta-feira, 23 de novembro de 2011

AMOUR ET AIMER ( AMOR E AMAR)





AMOUR ET AIMER  (AMOR E AMAR)


L'amour est un beau sentiment,
Cultivé entre homme et femme
Ils engagent les deux coeurs.
Aimer, c'est la pratique sentiment
Aimer est tout donner sans rien recevoir
Aimer est reconnu par actions.


Très facile de dire: Je t'aime,
Très difficile est  aimer vraiment.
Aimer est toujours avoir l'espoir.
Aimer  est rendre heureux celui que j'aime.
Ne pas être capable d'aimer l'aléatoire,
Qui vous aime est fidèle et  confiable.


La Bible dit que l'amour ne périt jamais.
Ne se fache pas, le mal ne supçonne.
A de l´espoir toujour, persévère toujours.
Aimer est  capable d'être très indulgent.
Avec l´ être aimé est joyeux
Avec calomniateurs ne se soucie pas.


Aimer est la fontaine de l'amour arroser.
Est ne pas pas laisser l'amour fâner
Est l'avoir toujours à nos côtés.
Il est en tous les jours pour se battre.
Pour le bonheur de son amour,
Rendre votre bien-aimé heureux!


Victor Alexandre



TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS:



AMOR E AMAR


O amor é o belo sentimento,
Cultivado entre homem e mulher
Em que se envolvem dois corações.
Amar é praticar sentimento
Amar é dar sem nada receber
Amar se reconhece por ações.

Muito fácil é dizer: Te amo,
Muito difícil é amar mesmo.
Amar é ter sempre esperança.
Amar é  fazer feliz quem amo.
Não se podendo amar a esmo,
Quem ama é fiel,  de confiança.

Diz a Bíblia: Nunca falha o amor.
Não se irrita, o mal não suspeita.
Tudo espera, tudo suporta.
Amar  é ser muito perdoador.
Com o ser amado se deleita.
Com  maldizentes não se importa.

Amar é a fonte do amor regar.
É não deixar que murche o amor
É tê-lo sempre ao nosso lado.
É em cada dia poder lutar.
Pela felicidade do seu amor,
Fazendo feliz o ser amado!

Victor Alexandre


O POVO NO PLANALTO!









                         O POVO NO PLANALTO

Alto plano em Brasília
É Cérbero de decisões
Mas há ciúme e quizília
Entre grandes mandões


Decisões nem sempre boas
Que complicam as vidas
De uns milhões de pessoas
Por promessas não cumpridas



Em vez de lutas partidárias
Seja um governo de renovo
Não façam papel de  párias
Cuidem dos interesses do povo



Povo esse que só almeja
Viver com dignidade
Em Nação que tudo seja
Fraternidade e igualdade



Para todos boa habitação
Segurança e muita paz
Digna remuneração
Pelo trabalho que se faz



Desempregados aos milhões
Dos seus eleitos  esperando
Deles enfim justas decisões
Um emprego estão ansiando.



Vós pelo povo colocados
Em alta responsabilidade
Cumpram vossos mandados
Com respeito e honestidade!


Victor Alexandre


NOTA: GOSTOU? SEJA CIDADÃO COMPARTILHE COM SEU AMIGOS!
            O POVO AGRADECE!

SEVERINO







                                                       SEVERINO



PERNAMBUCANO E NORDESTINO
PERFIL DE MILITAR DE CARREIRA
SONHANDO SER REI OU IMPERADOR
O NOSSO EXCELSO SEVERINO
REINA NA CÂMARA Á SUA MANEIRA
A TODOS MOSTRA BEM O SEU VALOR.

HOMEM SIMPLES E DE BOM CORAÇÃO
QUERENDO FAZER BEM A TODA GENTE
AUMENTO DE SALÁRIO PREPAROU
DIZ ELE QUE É VONTADE DA NAÇÃO
DAR AO ELEITO, RENDA DECENTE.
MAS EM MASSA O POVO REJEITOU.

SEVERINO, PORÉM NÃO DESISTIU.
SOUBE BEM DAR A VOLTA POR CIMA
VERBA DE GABINETE AUMENTOU.
NOSSO POVO A MANOBRA BEM VIU.
O BRASILEIRO NÃO DESANIMA
A CONTA PRA MAIS TARDE DEIXOU.

SEVERINO CRIOU EMPREGUISMO
EMPREGANDO COMO ASSESSORES
SEUS FAMILIARES ACHEGADOS.
VIROU CULPADO DE NEPOTISMO
NEGANDO À LEI OS SEUS VALORES
QUE DEVEM REGER OS DEPUTADOS.

SALÁRIO MÍNIMO DE MISÉRIA
RECEBE O POBRE TRABALHADOR.
QUE ESTÁ CONSTRUINDO O NOSSO BRASIL.
PORÉM A SITUAÇÃO É SÉRIA.
CADA ELEITO RECEBE UM VALOR
QUE NO TOTAL CHEGA A SETENTA MIL.

SEVERINO! PÁRA SEVERINO,
OLHA, ESCUTA A ACUSAÇÃO
DE CORRUPÇÃO NO SEU CAMINHO.
VOCÊ PARECIA NOBRE E GENUÍNO.
PORÉM ENGANANDO A NAÇÃO
TAMBÉM RECEBIA O MENSALINHO.

O POVO EM VOCÊ NÃO ACREDITA
DEVIDO AOS SEUS ANTECEDENTES.
RENUNCIE É A MELHOR DECISÃO.
SE NÃO TAL COMO MALUF E PITA
DOIS CORRUPTOS IMPENITENTES
VOCÊ TAMBÉM CAIRÁ NA PRISÃO.

VICTOR ALEXANDRE

WALDOMIRO DE DIRCEU








WALDOMIRO E DIRCEU
(Versão livre do poema lírico de Tomás Antônio de Gonzaga: Marília de Dirceu).

                   
          (Antes foi Waldomiro)
                       I
De que te queixas, Waldomiro?
Do que deste a Dirceu
Mala preta da propina?
Bem cheia essa mala
Com muita grana linda
Que o Carlinhos te deu?
                   Políticos amam Waldomiro
        O eficiente assessor
                   Que nunca um real perdeu.

Em torno da suposta pureza
Não rolam ternas propinas?
Não se é assessor em vão
Cobras em representação
Porcentagens pequeninas
Que fazem muita riqueza
No antro da corrupção
                  Políticos amam Waldomiro
        O exemplar servidor
             Trabalhando por Dirceu.

Já ouviste meu Waldomiro
O que está dizendo o amo teu
Usando um termo técnico?
"O brasileiro povo meu
O bom senso perdeu
Está esquizofrênico".
                       Até nem ama mais Waldomiro
             O assessor de confiança
                Que recolhia dinheiro seu.

Meu Waldomiro de Dirceu
Pode não ser verdade
Essa história de propina,
Mas o povo está vendo logo
E isso é uma verdade
Não há fumaça sem fogo.
                             Políticos amam Waldomiro
                        Eficiente, leal assessor.
                               Exemplo para servidor seu.

Desiste Waldomiro meu

A política não vale a pena
E aprende esta lição
Para ti não ficou nada
Nem mesmo um tostão
Só a tua conservação.
                                 Todos amam: só Waldomiro
                            Assessor desempregado
                              Que não tem nada de seu!


      (Agora é Dirceu)

                  II

Em torno da casta classe
Que em Brasília domina
Rola o lucro crescendo.
Como se isso não bastasse
A cultura da propina
Assentou acampamento
                         Até mesmo no Planalto.
                  O lamaçal fedorento
                        Atinge o nível mais alto.

Ó meu Waldomiro já viu
A alhada em que se meteu
O amo a quem você serviu,
Sim o seu amigo Dirceu?
O que falou seu Roberto.
Manchou-lhe a reputação.
                O Zé pediu a demissão
                Porque é quase certo
                          Que aprovou o "mensalão".

Jogaram no seu Zé Dirceu
Abacaxis e pepinos
Que mudaram seus destinos.
Diz-me ó Waldomiro meu,
É verdade a acusação
Que o seu Roberto lançou?
                              Você que com ele trabalhou,
                            Que seu método conheceu,
                       É verdade a corrupção?

Claro que não vai confessar
Pois ama muito o amo seu,
Em nada o vai prejudicar.
Meu Waldomiro de Dirceu
Larga a propina e o mensalão
E fala só a verdade
                              Política é podridão

                                  Fale com sinceridade
                                                     Não cubra mais o seu ex-patrão.

O negócio do mensalão
Vai sujando muita gente
Representante da nação.
Diz o Severino contente:
"Já caiu o José Dirceu,
Outros ainda cairão".
                       E Waldomiro coitado,
                          Impotente e desolado,
                                   Não pode salvar o amo seu!


Victor Alexandre